Itaberá - 15 de dezembro de 2017
Previsão do Tempo: Rain

min 17°

max 29°

15% 0,01mm

Greening avança em plantações de laranja e preocupa produtores

Percentual de plantas contaminadas passou de 4,5% para 6,5% em 1 ano. Produtores da região de Itapetininga buscam alternativas para evitar doença.
agronegócio

Olá! Esta notícia foi publicada a mais de 3 meses! O contéudo pode não refletir um cenário atualizado, estar defasado ou pode ter se tornado irrelevante. Boa leitura! :)


Por Ame Noticias - 26 de setembro de 2016 - 10:15

Greening avança em plantações de laranja e preocupa produtores
 Greening provoca queda e diminuição de frutos, diz agrônomo (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Uma pesquisa realizada pelo Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus) apontou o avanço dos casos de greening nas plantações de laranja na região de Itapetininga (SP).

Segundo os dados do estudo, que avalia as principais áreas citrícolas do Estado de São Paulo e o Triângulo Mineiro, o percentual de plantas contaminadas passou de 4,5% no primeiro de 2015 para 6,4% no mesmo período deste ano.

De acordo com o agrônomo da Fundecitrus, Guilherme Rodriguez, a doença faz com que as folhas fiquem amareladas e provoque queda e diminuição no tamanho dos frutos.

Em 2008, quando os levantamentos começaram a ser feitos, a região não tinha registro da doença. Agora, o problema é o pior que existe para as plantas cítricas. “Sabemos que o greening cresce em incidência e, também, em severidade, que diz respeito ao tamanho da doença na planta.

Então, além de ocupar novas plantas, a doença está causando mais prejuízos no pomar atingido”, explica.

Citricultor em Capão Bonito (SP), Jianderson Carmona conta que a contaminação de greening nos 200 hectares que possui, com aproximadamente 75 mil plantas, é de menos de 1%.

Entretanto, o produtor afirma que já precisou cortar o mesmo número de laranjeiras que no ano passado. “Fazemos monitoramento, pulverização periódica e eliminação das plantas diagnosticadas com o problema.

Fico bem preocupado. Em outras regiões soube que se tornou até inviável a citricultura pelo próprio greening”, comenta.

Com pomares de laranja plantados na fazenda em que é dono, em Buri (SP), o agricultor Pedro Janini destaca que é fundamental ter total atenção com a questão .

Para ele, a única maneira de se resolver o problema é unir as produções vizinhas para que seja feito um trabalho em conjunto. “O único jeito de conter ou diminuir essa doença é pulverizando e matando o psilídeo. Se cada produtor vizinho não fizer isso, o greening vai contaminar várias propriedades”, finaliza.

Fonte: G1

Comentar

Deixe seu comentário

Atenção!Não escreva comentários contendo apenas letras Maiúsculas.

Todos os comentário postados aqui são de exclusiva responsabilidade de seus autores.
É reservado a nós apenas o direito de filtrá-los e moderá-los de acordo com nossos critérios.
Qualquer comentário com conteúdo discriminativo, com palavras ofensivas ou qualquer texto que seja julgado impróprio por nossos moderadores, serão automaticamente marcados como spam e não serão publicados.
A Ame Notícias incentiva a discussão de forma saudável e com respeito, se seu comentário não vier a ser aprovado e você discordar por algum motivo, sinta-se livre para entrar em contato conosco.

O seu endereço de email não será publicado
Campos obrigatórios são marcados *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield


agenda

  • Não há eventos nos próximos dias.

newsletter

Assine nossa newsletter e receba nossas últimas notícias por email

conecte-se

Confira nossas atualizações nas redes sociais, e fique por dentro de tudo que acontece

twitter facebook