Itaberá - 20 de março de 2019
Previsão do Tempo: Rain

min 18°

max 23°

89% 0,34mm

Frio faz preço de legumes e verduras disparar em Itapetininga, SP

Batata teve aumento de 34% em relação ao mês de junho. Nutricionista dá dicas sobre a substituição de produtos.
nossa região

Olá! Esta notícia foi publicada a mais de 3 meses! O contéudo pode não refletir um cenário atualizado, estar defasado ou pode ter se tornado irrelevante. Boa leitura! :)


Por Ame Noticias - 31 de julho de 2013 - 11:31

Frio faz preço de legumes e verduras disparar em Itapetininga, SP

Os consumidores já perceberam o aumento no preço dos legumes e verduras nas feiras de Itapetininga (SP). Segundo especialistas, nesta época do ano esses produtos sofrem com as variações climáticas, o que provoca a diminuição da produção e os produtos passam por reajuste.

A batata foi o produto que mais sofreu esse aumento. Ela está em média 34% mais cara em julho em relação ao mês anterior. De acordo com o economista Wagner dos Santos, o clima é o principal fator que influencia nos preços. “Com as fortes chuvas, os agricultores tiveram prejuízos na colheita. Houve redução de áreas plantadas. Consequentemente, a oferta sendo menor, o preço tende a aumentar” diz.

A mandioquinha, que antes era vendida por R$ 1,50 o quilo, agora custa R$ 3. A alternativa é substituir a mandioquinha e batata por mandioca que custa em média R $1,50 o quilo. Segundo a feirante Sueli Fátima Porfírio, o valor vendido nas bancas varia de acordo com o preço que os feirantes pagam aos fornecedores.

A autônoma Maria do Carmo Vieira conta que tem levado em média R$ 15 a mais por semana para as compras na feira. “O preço do brócolis e alface subiu. Vou comprar as verduras e legumes que estão mais barato” comenta.

Outros produtos como pepino, abobrinha, couve-flor e hortaliças também estão mais caros. Esse aumento já era esperado devido às baixas temperaturas que ocorrem nesta época na região. Segundo o engenheiro civil Ricardo Girardi, muitos itens da lista de compras desapareceram e vão ser substituídos por produtos mais baratos.

Na banca do feirante Ivo Vieira, o produto que bateu o recorde em aumento de preço foi a vagem. O quilo está R$ 8,90. A ervilha, também usada em caldos, está R$ 6,90 o quilo. O jiló é vendido a R$ 4,90.

O feirante alerta que depois do frio dos últimos dias, os clientes devem levar mais dinheiro a feira. “No campo só tem mercadorias nas estufas, mas as estufas são muito pequenas e o espaço para se plantar é pouco. Não tem produção até o mês de setembro”, ressalta.

Com reajuste nos preços dos legumes, o consumidor deve procurar a substituição dos produtos, principalmente, no preparo de sopa, um dos pratos mais consumidos nesta época de inverno.

A nutricionista Luciana Rezende orienta que o consumidor acompanhe a sazonalidade dos legumes e verduras.Além dos produtos da época serem mais baratos, eles estão mais nutritivos. “Justamente por estarem na época, eles são melhores. A própria sopa já agrega os nutrientes uma vez que a gente não desperdiça a água dela, então, os nutrientes estão todos nela”, ressalta.

Dicas de substituição
A nutricionista recomenda que os produtos da época são abóboras, como a moranga, e a mandioca.
Em uma quitanda de Itapetininga, a abóbora de pescoço é vendida por R$ 1,99. Já a moranga é vendida a R$ 1,49 o quilo.

A mandioca também é outro produto que pode substituir outros legumes nas sopas. O preço médio da raiz nas quitandas é de R$ 1,99. Já o pacote da mandioca já descascada é vendido a R$ 2,99.

Outros produtos indicados pela nutricionista neste período são couve (pacote com a couve picada pe vendido a R$ 1,99), espinafre (R$ 2,99 o maço) e alho poro (R$ 2,99 o maço). “Eu acho importante o consumidor sempre fazer uma pesquisa de preços. Além disso, as verduras são sempre interessantes de serem introduzidas na sopa junto com uma fonte de carboidrato como batata e outros tubérculos”, ressalta.


Comentar

Deixe seu comentário

Atenção!Não escreva comentários contendo apenas letras Maiúsculas.

Todos os comentário postados aqui são de exclusiva responsabilidade de seus autores.
É reservado a nós apenas o direito de filtrá-los e moderá-los de acordo com nossos critérios.
Qualquer comentário com conteúdo discriminativo, com palavras ofensivas ou qualquer texto que seja julgado impróprio por nossos moderadores, serão automaticamente marcados como spam e não serão publicados.
A Ame Notícias incentiva a discussão de forma saudável e com respeito, se seu comentário não vier a ser aprovado e você discordar por algum motivo, sinta-se livre para entrar em contato conosco.

O seu endereço de email não será publicado
Campos obrigatórios são marcados *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield


últimos comentários

  • Não há comentários disponíveis

agenda

  • Não há eventos nos próximos dias.

newsletter

Assine nossa newsletter e receba nossas últimas notícias por email

conecte-se

Confira nossas atualizações nas redes sociais, e fique por dentro de tudo que acontece

twitter facebook